O Aviation cocktail é um caso curiosos de um drinque do baú que teve um de seus ingredientes removidos de sua história, literalmente.

Este drinque do baú foi questionado por muitos anos devido ao desaparecimento de um de seus ingredientes.

A primeira publicação do Aviation é no livro Recipes for Mixed Drinks de 1916 do bartender alemão, e residente em Nova Iorque, Hugo Ensslin.

Um belo livro de onde várias receitas do Savoy Cocktail Book foram tiradas, contudo, devido à sua raridade este livro foi esquecido por muito tempo.

Seus ingredientes são gim, licor maraschino, licor de violetas e suco de limão siciliano e, segundo David Wondrich, este é um dos grandes clássicos inventados pouco antes da Proibição Americana.

Contudo, a versão famosa é do livro de Harry Craddock, que por algum motivo omite o licor de violetas, talvez um erro de edição, talvez devido à dificuldade de encontrar este ingrediente.

O fato é que por ser um livro referência para muitos bartenders que ajudaram a reviver as boas práticas da coquetelaria durante os anos 90 o Aviation ficou por alguns anos sem uma explicação para o seu nome.

O licor de violetas quando adicionado à receita agrega uma cor levemente roxa-azulada que faz referência ao céu e arredonda o conceito de um coquetel inspirado no grande esporte do início do século 20, a aviação.

Além da cor o licor também trás notas florais difíceis de se reproduzir com os licores presentes durante a década de 90. Este licor foi descontinuado por várias empresas e apenas reapareceu em 2007!

Outros licores com violeta em sua composição, como Perfait d’Amour e Creme Yvette utilizam também cascas de laranja e baunilha, e embora reproduzam a cor original do drinque adicionam notas que não são desejadas.

Embora seja um produto difícil de encontrar no Brasil, existe a possibilidade de substituí-lo por xarope de violetas, tomando cuidado para não adoçar demais a receita.

Outro ponto interessante sobre o Aviation é que a receita de Craddock, embora deliciosa e refrescante é extremamente delicada, tendo apenas o licor maraschino como fonte de dulçor é difícil equilibrar o sabor potente deste licor com a acidez do limão.

A saída é adicionar o também potente licor de violetas, que contrasta as notas florais amendoadas do maraschino com notas florais perfumadas da violeta.

Apresento agora uma receita com medidas para este delicioso clássico esquecido.

Aprenda a Receita

AVIATION

60 ml de gim London Dry
15 ml de suco de limão siciliano
10 ml de licor maraschino
05 ml de licor de violetas
1 cereja maraschino

Bater vigorosamente com gelo e coar sobre taça resfriada. Decore com cereja maraschino.
Este coquetel beneficia e muito de uma diluição extra para desenvolver toda sua complexidade, então agite-o sem moderação.