O Blood & Sand te ensinará a nunca julgar um coquetel apenas pela receita.

Este Drinque do Baú foi criado em 1922 para a festa de lançamento do filme Blood & Sand, um drama sobre a vida de um toureiro espanhol, baseado no livro Sangre y Arena, de Vicente Blasco, escrito em 1909. O primeiro registro da receita para esse coquetel aparece no famoso The Savoy Cocktail Book de 1930.O coquetel composto por whisky escocês, vermute rosso (ou doce), licor de cereja e suco de laranja é feito em partes iguais e no livro The Craft of the Cocktail, Dale DeGroff diz: “À primeira vista este coquetel pouco usual pode parecer uma mistura horrível, mas o sabor me convenceu a nunca julgar uma bebida sem antes prová-la.”

Leia a entrevista exclusiva de Dale De Groff para o Mixology News.

O frutado do licor de cereja complementa muito bem o sabor maltado do scotch whisky e contrasta com o defumado presente neste estilo de whisky, o vermute rosso harmoniza com as notas de especiarias presentes no destilado base e complementado com o suco de laranja traz complexidade e equilíbrio à receita. Um excelente coquetel para esta época mais fria do ano. É importante ressaltar a qualidade de licor de cereja, que deve ter uma forte nota frutada e um toque amendoado com um doce presente, mas não excessivo.

Uma opção é utilizar um bom xarope de cereja, seja de marcas de xarope ou de boas cerejas em calda, neste caso é necessário utilizar menos do ingrediente e reforçar um pouco no destilado. Embora muitos bartenders sejam contra a versão de partes iguais esta é uma receita bem equilibrada e que serve para introduzir o whisky a paladares pouco acostumados com a bebida. Para um coquetel mais seco recomendo diminuir no licor e vermute. Um whisky mais defumado ajuda a balancear as notas doces e traz uma riqueza extra ao coquetel.

Apresento agora uma receita com medidas para este delicioso clássico esquecido. 30 ml whisky escocês 30 ml vermute rosso 30 ml licor de cereja 30 ml suco de laranja fresco Bater todos os ingredientes com gelo e servir, com coagem dupla, numa taça resfriada. Decorar com uma cereja em calda. Você já bebeu este ou outros Drinques do Baú? Qual sua escolha de Whisky para a receita? Conte para nós nos comentários abaixo e compartilhe suas experiências com a tag #DrinquesDoBau.