Confira a entrevista com Marcelo Serrano, um dos maiores nomes da Mixologia Brasileira.

Marcelo Serrano é um dos mixologistas mais premiados de todo o Brasil. Construiu em sua carreira, consistente e crescente, sucesso em todas as casas por onde passou.

Serrano teve sua formação em Londres, onde trabalhou por alguns anos antes de retornar ao Brasil. Assumiu o Buddha Bar, foi responsável pela revelação do MyNy e hoje assume a carta do Brasserie des Arts e do Satay.serrano

Marcelo Serrano conquistou uma série de prêmios em campeonatos. Conquistou o Diplomatico World Tour além do segundo lugar do Grand Prix Havana Club, terceiro lugar do Vive La Revolution de Grey Goose e uma das primeiras colocações do World Class.

Qual a sua definição de mixologia e onde ela está baseada?
Mixologia é a mistura de produtos até se chegar em um produto final (cocktail) com qualidade.

Quais são as suas referências de mixologistas tanto no Brasil como no exterior?
Existem dois profissionais que admiro, o Andreas Tsanos, bartender que trabalha atualmente em Londres e Simon Robinson que trabalha em Dubai.

Para você, como definir de forma prática termos como mixologista, mixólogo, barman, bartender e flair bartender?
O flair faz parte do show, entretenimento, os demais termos são basicamente arte de preparar drinks em alto nível.

De que maneira você enxerga que a mixologia pode auxiliar o dia a dia dos profissionais de bar?
Acredito que principalmente pesquisando tendências e trabalhando muito com informações entre profissionais da área.

A mixologia pode ser encarada como um momento específico na história da coquetelaria ou é um movimento que veio para ficar?
Com certeza a mixologia é um movimento que veio para ficar.

Você acredita que estamos passando por um “boom da mixologia” e estamos próximos do seu auge?
No Brasil, nós estamos no caminho certo para obter um bom desempenho na coquetelaria.

Após o auge do flairstyle dos anos 90, o atual movimento minimalista e o retorno dos martinis, o que esperar dos próximos anos dentro do universo dos bares?
Voltaremos para um bom momento na releitura dos clássicos para então seguir bem no futuro da coquetelaria.

Como e quando você começou a se interessar pela mixologia?
Em 1999 quando visitei um amigo que estava trablahando em um bar em Londres.

Qual cocktail ultrapassa o tempo e continua sendo especial?
O Dry Martini porque é sempre um desafio prepará-lo.

Descreva uma de suas receitas exclusivas. Qual o seu nome e o que ela representa?

Expresso Martini Especial
É uma mistura de café com vodka de pêra e marsmallow tostado.

Qual é o seu bar favorito atualmente?
MyNy Bar é claro!

Qual mixologista você admira atualmente?
Muitos, mas o que mais me chamou atenção nos últimos tempos se chama Spike Marchant, um dos mais respeitados mixologistas de todo o mundo.