Bacardi inicia movimento Sem Canudo dos eventos e coquetéis da marca em todo o mundo. E isso é incrível.

No dia 22 de março é celebrado o Dia Mundial da Água, data importante para repensarmos como estamos usando o bem mais precioso deste planeta.

Foi exatamente nesse dia que a Bacardi, maior empresa privada do mundo, resolver anunciar que não mais iria utilizar canudos em nenhuma das suas receitas, treinamentos, estratégias de marketing e eventos em todo o planeta.

Isso é parte de uma campanha global da empresa chamada “Good Spirited: Building a Susteinable Future”. que busca reduzir o lixo produzido e melhor utilizar os recursos, da maneira mais sustentável possível neste momento. É um passo significativo, corajoso e que deve ser apoiado, pois pouco se fala o impacto causado pelos canudos no planeta.

Só para se ter uma ideia, apenas nos Estados Unidos, se colocarmos todos os canudos consumidos em um dia enfileirados, aproximadamente 500.000 unidades, é possível dar duas voltas e meia pela circunferência do planeta Terra.

Mais de 6 bilhões de canudos já foram retirados das praias durante as campanhas de limpeza que ocorrem anualmente em diversos locais.

Estima-se que 1/4 dos animais marinhos já consumiram plástico por engano e ainda não se tem ideia do tamanho do estrago que o volume de canudos despejados irá causar no meio ambiente durante os 450 anos de decomposição no mar que cada unidade demora para dissolver.

Isso não pode continuar assim.

Outra questão, muito menor do que o impacto no meio ambiente é a infantilização do consumo de bebidas, tanto alcoólicas quanto não alcoólicas.

Danilo Nakamura, colunista do Mixology News, já alertou sobre esses males na crônica imperdível “Guerra dos Canudos II”:

“Dia desses me serviram um Negroni em copo alto e com canudo preto de balada. Ora, francamente. Deu vontade de falar “isto é um Negroni, mais respeito!”. Mas eu só me calei e coloquei o intruso de lado. Foi então que um cara da mesa se manifestou partidário da minha causa. Deu aula de anticanudaria, disse que já não aguentava mais e que queria organizar um movimento – e aqui eu lhe vos proponho. Alea jacta est….”

Para Tony Harion, embaixador de marcas da Bacardi Brasil, a decisão de abolir canudos foi uma das muitas ações sustentáveis que a Bacardi implementou nos últimos anos e foi recebida de braços abertos pela equipe no Brasil.

De acordo com Harion: “não apenas removemos os canudinhos de nossos evento e treinamentos, mas também lançamos uma iniciativa para não recomendarmos seu uso em coquetéis que sugerimos ou implementamos em bares parceiros.”

Tony ainda ressalta que no Brasil esta decisão é ainda mais relevante, uma vez que segundo a lei, os canudos devem vir embalados em outra camada de plastico por razões sanitárias, o que aumenta muito mais seu impacto no meio ambiente. “Pode até parecer um gesto pequeno, mas realmente é possível notar os resultados e inspirar uma mudança de atitude em na comunidade da coqueteleira.” conclui.

Quantas vezes já não vimos bartenders servindo canudo plásticos para Bloody Mary, Aperol Spritz e até pasmem, no Irish Coffee.
Chega de desperdiçar.

“Ah, então agora como eu vou beber uma Margarita Frozen, ou um Mint Julep, por exemplo?” está pensando o nobre leitor.

Ora muito simples, comece a pedir canudos de metal reutilizáveis nos bares que frequenta.
Ou melhor, leve o seu canudo para a balada, quer engajamento mais fácil do que colocar um canudo no bolso?

Faça a diferença. Assuma a sua responsabilidade no futuro das próximas gerações.