Peppino Bar, tem alma e gosto italiano

* atualização importante: em julho de 2017, Fabio La Pietra deixou a sociedade no Peppino e retornou para o balcão do SubAstor.

O Peppino Bar, inaugurado no final de 2016 no bairro do Itaim, São Paulo, é a união dos mesmos sócios do premiado restaurante Nino Cucina, restaurante que fica ao lado, com o jovem e experiente Fabio La Pietra, ex-SubAstor.

Peppino é o diminutivo carinhoso de Giuseppe, um dos nomes mais tradicionais na Itália. É assim, ao lado do Nino, que a rua João Cachoeira vai abraçando Fabio La Pietra e Rodolfo de Santis, dois filhos da Puglia, sul da Itália.

A casa tem decoração inspirada na cultura de bar de Barcelona e Paris. Assinada por Elisete Borim, tem como objetivo reviver o costume de comer e beber em pé ou em mesas coletivas. Compartilhar é uma experiência que se vive de fato no Peppino, desde os talheres colocados despojadamente nos potes como os banheiros, que por si só já valem a visita a casa.Para o convidativo menu que sai da cozinha aberta, o chefe do Nino, Rodolfo de Santis preparou uma sessão de aperitivos inspirados nos balcões italianos, mas também a coxinha de mortadella, além de sanduiches como o P.O.T. ou porco, ovo e taleggio.

Quer conhecer mais sobre a cultura de coquetelaria italiana?

Desde que chegou ao Brasil em março de 2013 para assumir o SubAstor, La Pietra tem amadurecido como poucos bartenders nas suas propostas criativas.

A primeira carta, uma surpresa para a coquetelaria tupiniquim de quatro anos atrás, trazia ingredientes brasileiros como manteiga de garrafa, torresmo e caju enquanto ainda reinavam os Martinis e recém chegava a Era do Negroni.

Parece que hoje, de fato, sua carta representa suas origens, com os devidos twists culturais que o Brasil lhe proporcionou. Quem ganha muito com isso? O cliente.

Fabio “Pó Butá” Pietra tem natural facilidade em formar equipes de bares sólidas e competentes. Foi assim com a equipe do Subastor e se repetirá sem dúvida no Peppino.

É sempre bom ver seu próprio chefe atrás do balcão, com aquele sotaque italo-cearense inconfundível e um sorriso de ponta a ponta.

É com essa fórmula que conseguiu unir um time pouco conhecido dos holofotes mas com experiência de sobra: Jonathan Ursine, ex-Brasserie e Un, Dio Lucena, ex- Ecully Gastronomia e Brown Sugar e a estreante de bar Bruna Conesa.

Na carta de drinques, coquetéis estão à preços bem acessíveis, na faixa dos 25 a 30 reais.

Os puristas do Negroni ficarão espantados ao encontrar a Trilogia Negroni, basicamente a receita original com um toque de Matcha, Cacau ou Café. É só escolher e apreciar.

Entre os drinques de assinatura do bartender está o Gin & Green, à base de london dry gin, limão, salsão, essência de pinho e pilsner e o Bacchus Cobbler (foto no início da matéria) leva Tempranillo, vermute branco, sherbet de camomila e grapefruit, orgeat e absinto.

Já o Salento (foto abaixo), que combina Gin Mare, Pinot Grigio, água de amêndoa, xarope de jasmim e bergamota e tintura de sal.
Graças ao estrondoso sucesso dos primeiros meses para fazer reservas é preciso antecedência e um pouco de sorte, isso porque o lugar está concorridíssimo.  Coisa boa, com identidade e raiz de verdade, está sempre cheio. Porque como se diz na Itália do Peppino: Mangia bene, Bere molto, Ridi Spesso.

PEPPINO BAR
end: Rua Joao Cachoeira, 175, Itaim, São Paulo
horário: seg a sex: 12:00-15:00(almoço) 18:00-02:00 (noite) / sab: 13:00-02:00
tel: (11) 2157 0720

preço dos drinques: $$$
capacidade: 90 lugares
serviço: aceita reserva/ ar condicionado / área para fumante

facebook: www.facebook.com/peppinobar
instagram: www.instagram.com/peppinobar

[codepeople-post-map]