O Queens Park Swizzle é a cara do verão e já foi considerado a melhor forma de anestesia do seu tempo.

Este drinque do baú foi criado na capital de Trinidad, Porto de Espanha e recebeu o nome do Queen’s Park Hotel, fundado em 1895 e da técnica empregada em seu preparo, a Swizzle.

Swizzles são coquetéis típicos do Caribe, semelhantes aos Punch, mas preparados com gelo moído e misturados com um galho de uma árvore aromática homônima.

Os ramos do galho ajudam a integrar o coquetel e resfriá-lo com a ajuda do gelo moído, produzindo uma camada de condensação na parte externa do copo.

Parente próximo do Mojito, o Queen’s Park Swizzle é mais seco e amadeirado, sendo composto por rum envelhecido, suco de limão, xarope de açúcar demerara, hortelã e bitter aromático.

É extremamente refrescante e foi avaliado por Trader Vic como “a forma mais agradável de anestesia” em 1946.

Conheça o Mai Tai, coquetel criado por Trader Vic em 1944.

O rum típico para este coquetel é um rum demerara, estilo produzido nas Guianas que apresenta sabor rico de melaço e caramelo. Mas sinta-se a vontade para experimentar este coquetel com o rum envelhecido que você tiver disponível.

Já o açúcar demerara é um estilo de açúcar rústico parcialmente refinado que remete uma cor amarronzada e sabor levemente caramelado. Bem diferente do açúcar mascavo, que retém um forte gosto mineral do melado.

Apresento agora uma receita com medidas para este delicioso clássico esquecido.

60 ml rum envelhecido (Demerara)
25 ml suco de limão
25 ml xarope de açúcar demerara
2 lances de bitter aromático
10 folhas de hortelã.

Num copo longo macerar levemente o hortelã com o rum e adicionar os outros ingredientes.

Para reproduzir o swizzle, coloca-se o gelo moído no copo e mistura-se vigorosamente com a colher bailarina esfregando-a entre as palmas das mãos e realizando um movimento de sobe-e-desce.

Complete o copo com gelo moído e repita, se necessário, o processo até que o nível do coquetel fique próximo da boca do copo e o copo esteja com uma camada de condensação no exterior.

Finalize com dois lances de bitter sobre o coquetel, criando uma camada estilo float e decore com um ramo de hortelã próximo ao canudo.Devido ao alto poder de resfriamento da técnica empregada, muitos bartenders recomendam uma quantidade maior de açúcar para este tipo de coquetel, uma vez que a baixa temperatura diminui a percepção do doce.
Contudo, para o caso do Queen’s Park Swizzle, este sabor mais seco é recomendado.

Outra técnica muito interessante também utilizada para coquetéis servidos sobre gelo moído é a do float, que além de agregar aroma garante um sabor extra ao final do coquetel, evitando um final aguado.

A condensação no exterior do copo também ajuda a manter a temperatura interna do coquetel, funcionando de maneira semelhante a um iglu.

Para tirar mais proveito deste efeito recomenda-se uma camada extra de gelo moído para finalizar o coquetel, criando um pequeno domo.

Neste calor de verão e com a aproximação do carnaval aproveite para refrescar-se com este delicioso Drinque do Baú.  Compartilhe suas experiência com a tag #DrinquesDoBau.